Publicado em 18/01/2020 às 18h00.

Comunismo é pior do que o nazismo, diz Eduardo Bolsonaro

Comparação foi feita poucas horas após Roberto Alvim ser demitido da Secretaria da Cultura por ter parafraseado discurso nazista

Redação
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

 

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) disse que o comunismo e o socialismo são piores que o nazismo. A comparação foi feita na noite de sexta-feira (17), poucas horas  após Roberto Alvim ser demitido da Secretaria da Cultura por ter parafraseado um discurso nazista em um vídeo do governo.

“O Brasil corretamente abomina o nazismo, um nefasto sistema que criou uma máquina que assassinou 6 milhões de judeus e jogou o mundo na Segunda Guerra Mundial. Mas muito mais assassino foi e é o comunismo/socialismo, que vive trocando de nome e se reinventando, porém segue matando por onde passa”, escreveu o terceiro filho do presidente Jair Bolsonaro no Twitter.

Na publicação, Eduardo alega que, por causa de regimes como os de Josef Stalin (União Soviética), Fidel Castro (Cuba) e Hugo Chávez/Nicolás Maduro (Venezuela), o comunismo matou mais de 100 milhões de pessoas. E reclamou que, mesmo assim, “só o nazismo é criminalizado no Brasil”.

Líder do PSL na Câmara, o deputado ainda disse que, por isso, já apresentou um projeto de lei para tentar criminalizar a apologia ao comunismo no Brasil. “No mínimo devemos debater a proibição do comunismo, fato que já consumado na Polônia, Indonésia e outros países, principalmente os que se libertaram dos mandos da ex-União Soviética”, defendeu.

O projeto de lei citado por Eduardo Bolsonaro, porém, foi apresentado em 2016. E, desde então, não conseguiu avançar na Câmara dos Deputados.

PUBLICIDADE