Publicado em 17/03/2017 às 18h20.

Coronel promete votar PEC dos Gastos apesar das críticas de Rui

Governador se manifestou contra a proposta e pediu “bom senso” na votação

Rodrigo Daniel Silva
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Ângelo Coronel (PSD), prometeu, na tarde desta sexta-feira (17), manter a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que pretende conceder aos deputados o direito de gerar gastos ao Executivo, apesar das críticas do governador Rui Costa (PT).

Ao bahia.ba, o comandante da Casa Legislativa afirmou que “não há motivo para celeuma” e apostou que o projeto será votado ainda no primeiro semestre.

“A questão de aprovar ou não, não é um problema da presidência. É um problema do plenário. Agora, [a proposta] irá à votação, só não irá se o relator [Joseildo Ramos] não trouxer [o parecer]. Não vejo motivo para ter celeuma, porque os projetos oriundos dos deputados, se vierem a gerar despesa, é necessário que esteja no orçamento. Se não tiver, é inócuo. Então, não vejo problema. [Os projetos] não serão elaborados sem critério”, ressaltou.

Ainda na entrevista, Coronel disse que “não era jurista” para se manifestar sobre a constitucionalidade da proposta, que viola a Constituição sob a ótica de Rui, mas defendeu a matéria. “Essa PEC, a meu ver, é para se adequar à Constituição Federal. Adequar a Constituição Estadual à Federal”, pontuou.

À imprensa, Rui condenou o projeto e pediu “bom senso” na votação. A oposição criticou a declaração do gestor estadual.