Publicado em 21/09/2020 às 06h15.

CPMF: líder do governo diz que negocia vigência de 6 anos como transição

Plano, revelado por Ricardo Barros (PP-PR), não está no mapa do Ministério da Economia

Redação
Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

 

Líder do governo na Câmara, o deputado Ricardo Barros (PP-PR) apontou um dos caminhos que deve impulsionar a negociação da CPMF com o presidente da casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

A estratégia consiste em fixar um período de seis anos de vigência como transição da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (ou imposto digital, como chama o governo).

A ideia foi revelada por Barros em live da Genial Investimentos, na última quinta (17). Contudo, não estava no mapa da Economia, segundo a coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

Mais notícias