Publicado em 03/12/2015 às 15h29.

De Ponta a Ponta: Irecê

Levi Vasconcelos

— Irecê já foi a terra do feijão, mas hoje, só tem feijão na panela e não mais na produção.

O lamento é do ex-prefeito e ex-deputado estadual, Zé das Virgens, do PT, que perdeu a condição de se reeleger em 2012 e pretende, no próximo ano, disputar a quinta eleição para a prefeitura local.

— Na minha idade, 53 anos, devo ser a pessoa que mais se candidatou na Bahia. Foram até agora 12 candidaturas, incluindo quatro para prefeito e três vitoriosas para deputado estadual.

Zé das Virgens tem mais obstáculos do que o normal. Além de tentar uma difícil composição com o também ex-prefeito e ex-deputado Joaci Dourado, ele terá pela frente o prefeito Luizinho Sobral (PTN), bem avaliado e favorito absoluto nas pesquisas de intenção de votos, por sinal, dono de uma meteórica e bem sucedida trajetória: vereador em Salvador, deputado estadual e até agora prefeito.

Em 2012, o então deputado estadual Luizinho Sobral venceu Zé das Virgens com 16.738 votos (51,17%) contra 15.975 (48,83%). O quadro atual, segundo as pesquisas, é bem mais favorável a ele.

Também anunciaram a pretensão de se candidatar os vereadores Pascoal Martins (PCdoB) e Tertuliano Libório, o Tertinho (PTB), o engenheiro agrônomo Zé Duarte (PSD), filho do empresário e político José Duarte, o ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codesvasf,), Elmo Vaz (também do PSB), o advogado Eduardo Araújo (PTB) e o pastor Paulo Freire (vice de Zé das Virgens em 2012, pelo PRP, e atualmente sem partido).

Já o ex-prefeito e ex-deputado federal Beto Lélis está inelegível e patrocina a candidatura da mulher dele, Isadora (Dorinha) Lélis.

Mas lá se diz que no frigir dos ovos só devem ficar as candidaturas do prefeito, a encabeçada pelo PT e a do PMDB, que pode representar uma terceira via, as três mais competitivas.

PUBLICIDADE

Mais notícias