Publicado em 18/11/2015 às 10h17.

De Ponta a Ponta: Juazeiro

Enquanto se discute se Josep vai ou não, a embolada é geral

Elieser Cesar

Em Juazeiro, nas barrancas do Rio São Francisco, o prefeito Isaac Carvalho (PCdoB) faz mistério e ainda não anunciou seu candidato, já que está fora da corrida sucessória. Isaac foi reeleito em 2012, com 55.982 votos (55,58% dos sufrágios válidos) contra 42.037 (40,99%) de Márcio Jandir, então no PV, 3572 (3,48%) de Jane (PSL) e 975 (0,95) do Professor Paulo José (PSOL).

Mas lá, 2012 ainda se relfete forte sobre 2014. Para honrar o compromisso estadual com o PCdoB, o PT tirou o ex-prefeito Josep Bandeira do páreo na marra. Josep mudou para o PDT e agora não quer conversa: bate pé firme que é candidato e é líder nas pesquisas. O problema dele é ele. Tem problemas na justiça, com contas rejeitadas.

É nesse tabuleiro que Isaac vai mexendo suas peças. Tem entre os possíveis candidatos três secretários: Joaquim Neto, diretor-presidente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), apontado como o mais cotado por gozar de maior confiança da parte do prefeito, Joaquim Bonfim (Governo) e Carlos Neiva (Desenvolvimento Econômico e Turismo)..

Para enfrentar o agraciado do prefeito, que terá o poder da caneta, as oposições dizem que vão caminhar unidas, embora pré-candidatos pululem daqui e dali. O mais competitivo deles é ex-prefeito Joseph Bandeira (PDT), que costuma sair na frente, mas perde gás na reta final de campanha, como explica um observador da política em Juazeiro:

– Joseph sempre larga com 30%, mas empaca no meio do caminho.

Ele diz também que Joseph luta contra inelegibilidade decretada pela justiça eleitoral. Caso não possa mesmo concorrer, ele poderá apoiar o filho, o ex-vereador Leonardo Bandeira que, recentemente, se filiou ao PSDB e, em 2012, não conseguiu renovar o mandato de vereador. No PDT, o deputado estadual Roberto Carlos, está na espreita. Admite disputar a eleição, “caso Joseph não seja candidato”.

Já Márcio Jandir saiu do PV e foi para o DEM. Está no páreo, claro. Conta com o lastro que fez em 2012, enquanto o PMDB fala no nome de Wank Medrado e o PTdoB aposta suas escassas fichas na vereadora Suzana Ramos. Pelo DEM, ainda é postulante Amilton Ferreira e pelo PSDB, Bené Marques também colocou seu nome junto ao de Leonardo Bandeira.

Por fim, o PTC lançou, em seu III Encontro Regional, realizado domingo passado em Juazeiro, a pré-candidatura de Telma Marineide. Todos os pré-candidatos das oposições compareceram ao evento e pregaram união.

Nas cabeceiras do São Francisco, há quem diga que é mais fácil subir o nível do Lago do Sobradinho, que enfrenta uma das maiores secas de sua história, do que as oposições (irrigadas de pré-candidatos se unirem). É esperar para ver, como a população ribeirinha espera pela chuva redentora.

Feira e Alagoinhas

Dois complementos sobre a situação de Feira de Santana e Alagoinhas, cenários já publicados:

Feira – Irmão Lázaro (PSC), deputado federal e cantor gospel, de muito prestígio entre os evangélicos, anunciou que está no páreo da disputa em Feira de Santana.

Lá, os analistas dizem que a possibilidade da disputa eleitoral, que tem o prefeito Zé Ronaldo (DEM) como líder nas pesquisas, ser decidida no segundo turno cada vez mais torna-se uma possibilidade concreta.

Alagoinhas – Renato Almeida, que é secretário de Finanças do prefeito Paulo Cézar (PDT), diz que também está no páreo.

Ele é pre-candidato pelo PV.

PUBLICIDADE

Mais notícias