Publicado em 24/08/2019 às 13h30.

Deltan diz que combate à corrupção no Brasil está sob ataque dos três Poderes

Procurador que chefia a Lava Jato em Curitiba diz que Congresso, Supremo e governo Bolsonaro ameaçam a operação

Redação
Foto: Marcelo Camargo/ABr
Foto: Marcelo Camargo/ABr

 

Coordenador da força-tarefa da Lava Jato, o procurador Deltan Dellagnol afirma que o combate à corrupção no Brasil está sob ataque por parte dos três poderes da República.

Em sua análise, a operação e todos os mecanismos de anticorrupção do país estão ameaçados por ações no Congresso, no STF (Supremo Tribunal Federal) e no governo de Jair Bolsonaro.

“A gente vê um movimento amplo [de enfraquecimento do combate à corrupção]. Não é um movimento restrito, não é uma pessoa ou duas. A gente vê um movimento que engloba o Legislativo, o Executivo e o Judiciário”, disse Deltan.

O procurador acredita que o vazamento de mensagens da força-tarefa faz parte desta estratégia de enfraquecimento e que cabe à sociedade civil se manifestar “para que as mudanças positivas aconteçam e não os retrocessos”.

As mensagens obtidas pelo The Intercept Brasil e divulgadas até este momento pelo site e por outros órgãos de imprensa expuseram a proximidade entre Sergio Moro e os procuradores da Lava Jato e colocaram em dúvida a imparcialidade do juiz e atual ministro da Justiça no julgamento dos processos da operação. Com informações da Folha de São Paulo.

PUBLICIDADE