Publicado em 10/03/2016 às 18h24.

Deputada descarta disputar prefeitura de Guanambi

Ivana Bastos admite que seu nome vem sendo cotado, mas diz não ter a intenção de concorrer à sucessão do prefeito Charles Fernandes (PP)

Ivana Braga
 Ivana Bastos diz que não é candidata e que seu compromisso é com o eleitorado de toda a região
Ivana Bastos diz que não é candidata e que seu compromisso é com o eleitorado de toda a região

 

A deputada Ivana Bastos (PSD) descartou qualquer chance de disputar a prefeitura de Guanambi nas eleições municipais de outubro, mesmo admitindo que há uma movimentação política no município neste sentindo. Segundo garantiu ao bahia.ba, nesta quinta-feira (10), nunca foi nem será sua intenção ser candidata. Conforme assegurou, sua decisão é definitiva e conta com o aval do presidente estadual do seu partido, senador Otto Alencar.

De acordo com a parlamentar, seu nome vinha sendo cogitado para concorrer à sucessão do prefeito Charles Fernandes (PP), mas ela considera traição com o seu eleitorado, assinalando ter compromisso com todos os eleitores da região que apostaram nela nas eleições passadas. “Disputar a prefeitura de Guanambi seria atender apenas a uma parte desse eleitorado que acreditou em mim. Tive cerca de 50 mil votos na região. Meu compromisso é com todos, não apenas com os de Guanambi”, disse a parlamentar, lembrando ter disputado cinco eleições, das quais perdeu três, mas sempre contou com uma boa votação na região.

A parlamentar disse que as forças políticas locais estão trabalhando para viabilizar o lançamento de apenas uma candidatura. “Estamos conversando com o senador Otto Alencar, o governador Rui Costa e com o ex-governador Nilo Coelho, que é de oposição, para tentarmos chegar a um nome de consenso”, afirmou, adiantando que neste sábado (12) haverá mais uma rodada de negociação com esse objetivo.

Segundo Ivana Bastos, as conversas têm evoluindo e vários nomes vêm sendo avaliados, citando entre eles os de Jairo Magalhães, Paulo Costa, Agostinho Lira, lideranças políticas locais. “Acho que vamos chegar a um nome de consenso”, aposta.

PUBLICIDADE