Publicado em 02/07/2020 às 11h23.

Educação está horrível no Brasil, diz Bolsonaro ao cogitar escolha de novo ministro nesta quinta

Após polêmica saída de Decotelli, presidente deve bater o martelo sobre o quarto titular do MEC em sua gestão

Redação
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que a educação no Brasil “está horrível” e disse cogitar escolher o novo ministro da pasta ainda nesta quinta-feira (2), um dia após o professor Carlos Decotelli ter deixado oficialmente o governo após cinco dias no cargo.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, as declarações foram dadas na saída do Palácio da Alvorada, diante de um grupo de apoiadores, e transmitidas em redes sociais de simpatizantes.

Durante uma conversa, uma apoiadora que se identificou como representante de escolas particulares disse a Bolsonaro que a educação “está definhando no Brasil”.

“Está definhando? A educação está horrível no Brasil”, respondeu o mandatário. Em seguida, Bolsonaro comentou o processo de escolha do novo ministro. “Talvez escolha hoje o ministro da Educação. Deu problema com o Decotelli”, disse o presidente.

Carlos Decotelli pediu demissão do MEC na terça (30) para estancar a crise aberta com as revelações de falsidades em seu currículo. Decotelli foi o terceiro ministro da pasta na gestão Bolsonaro, após as conturbadas administrações de Ricardo Vélez Rodríguez e de Abraham Weintraub.

De acordo com a Folha, a seleção do novo titular da pasta se converteu novamente numa disputa entre as alas militar e ideológica do governo. O nome considerado mais forte no momento é o do atual reitor do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), Anderson Ribeiro Correia.