Publicado em 12/03/2016 às 11h06.

Edvaldo sobre candidatura a prefeito: ‘Quem dá as cartas é Otto’

Vereador admite que a troca de partido se deve à discordância com o direcionamento dado ao PTB pelo deputado Benito Gama

Evilasio Junior
Foto: Carol Garcia / GOVBA
Foto: Carol Garcia / GOVBA

 

O vereador Edvaldo Brito estará de casa nova, a partir da próxima segunda-feira (14), quando se filiará ao PSD, juntamente ao filho, o deputado federal Antônio Brito, mas diz que a saída do PTB não está relacionada à campanha eleitoral de outubro. Em contato com o bahia.ba, o jurista admitiu que a troca de partido se deveu à discordância com o direcionamento dado à legenda pelo parlamentar Benito Gama – que tem fomentado o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara – e justificou a escolha como um “agradecimento” ao presidente estadual do PSD, o senador Otto Alencar, seu parceiro na corrida eleitoral de 1985.

“Há 31 anos, quando fui candidato a prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães ficou de indicar um vice, que inicialmente seria Eraldo Tinoco, mas só poucas horas antes do registro me foi apresentado um jovem médico do Esporte Clube Vitória, sem experiência na política, de olhos verdes, que mais parecia um galã de Hollywood. Era Otto, que se mostrou um guerreiro e me ajudou muito naquela caminhada. Hoje, ele abre as portas do seu partido para mim e eu retribuo a gratidão e o respeito que tenho por ele”, lembrou Brito, sobre a campanha vencida, na época, por Mário Kertész (PMDB).

A propósito da pretensão de voltar a disputar o Palácio Thomé de Souza, o vereador diz que ingressa com “humildade” na sigla e se coloca à disposição para ser escalado à missão que lhe for designada. “O partido já é grande e tem nomes importantes. Eu não entro com a intenção de impor essa ou aquela condição, senão faria o mesmo que fizeram comigo no PTB. Quero somar e fazer aquilo que melhor convier aos meus pares. Quem dá as cartas é Otto. Estou aqui para o que ele e o partido me designarem”, disse Edvaldo.

A solenidade de filiação será realizado no Centro de Cultura da Câmara Municipal de Salvador, às 11h, e contará com a presença das principais lideranças do PSD na Bahia.

PUBLICIDADE