Publicado em 19/04/2020 às 16h00.

Em Brasília, Bolsonaro discursa para manifestantes pós ato por intervenção militar

Discurso ocorreu em frente ao Quartel General do Exército; dezenas de bolsonaristas se aglomeraram

Redação
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) saudou – pessoalmente – dezenas de simpatizantes que, neste domingo (19), contrariaram as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), como medida preventiva à pandemia de coronavírus, e se aglomeraram em frente ao Quartel General do Exército, em Brasília, em um ato pela intervenção militar.

De encontro ao que prega a constituição, os simpatizantes do presidente se reuniram com faixas que estampavam o desejo pelo retorno da ditadura militar (1964-1985) – que torturou e matou dezenas de brasileiros.

Hoje, data em que é comemorado o Dia do Exército, o presidente disse que estava ali em respeito aos manifestantes. “Eu estou aqui porque acredito em vocês. Vocês estão aqui porque acreditam no Brasil”, disse o presidente, que chegou a publicar imagens do momento em sua conta no Twitter [ver abaixo].

De cima de uma caminhonete, Bolsonaro voltou a criticar o que chama de “velha política brasileira” e afirmou que “todos” precisam entender que estão “submissos à vontade do povo brasileiro.”

“Tenho certeza, todos nós juramos um dia dar a vida pela pátria. E vamos fazer o que for possível para mudar o destino do Brasil. Chega da velha política”, disse o chefe do Executivo.

Segundo ele, “acabou a época da patifaria”. “O que tinha de velho ficou para trás. Nós temos um novo Brasil pela frente. Todos, sem exceção, têm que ser patriotas e acreditar e fazer a sua parte para que nós possamos colocar o Brasil no lugar de destaque que ele merece. Acabou a época da patifaria. É agora o povo no poder”.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.