Publicado em 13/01/2016 às 19h36.

‘Erro absurdo’, diz Alice sobre divulgação de suas despesas

Segundo a deputada federal, os valores reais de seus gastos com a cota parlamentar estão disponíveis no site da Câmara

Hieros Vasconcelos

A pré-candidata à prefeitura de Salvador, deputada federal Alice Portugal (PCdoB), rechaçou as informações reproduzidas nesta quarta-feira (13), de que lidera o ranking de parlamentares baianos que mais gastam  o “cotão”, recurso repassado pela Câmara para cobrir custos com telefonia, passagens aéreas, combustível, divulgação do mandato, aluguel de carros e imóveis.

Por meio de nota à imprensa, ela afirma que a matéria do UOL com o título “Deputados gastam R$ 189 milhões com ‘cotão’ em 2015” apresenta erros e não estão baseadas nas informações divulgadas pelo site oficial da Câmara dos Deputados, onde é possível averiguar o valor da cota e gasto individual.

Conforme a publicação do site, ela teria gastado R$ 559.512,13. “É impossível  ter se utilizado de R$ 559.512,13 da cota parlamentar, pois a soma total do que é disponibilizado por ano pela Câmara dos Deputados para um parlamentar da Bahia, é de R$ 463.667,88, sendo limitada a R$ 38.638,99 por mês”.

A comunista aproveitou para ressaltar que seu mandato sempre esteve destacado entre os melhores do Congresso Nacional. “Exerço o sexto mandato parlamentar sem apoios ilícitos de qualquer segmento e não tenho meu nome vinculado a escândalos. Assim, continuarei utilizando as verbas legais disponíveis para realizar mandatos coerentes, sempre destacados entre os melhores do Congresso Nacional”, afirmou a deputada Alice Portugal.

Outra informação que Alice desmente é a de que gastou em 2015 R$ 252.580,32 com passagens áreas. No site da transparência da Câmara, a informação oficial é de que a parlamentar gastou no ano passado R$ 122.493,02 com passagens, menos que a metade do que consta no site Olho Neles!, fonte utilizada para reportagem que foi reproduzida.  “As passagens não utilizadas ou são estornadas para a cota ou são utilizadas nas semanas e/ou meses seguintes, sem nenhum prejuízo para a instituição”, acrescentou a nota.A mesma reportagem apontou que na lista dos que menos gastaram estariam  João Gualberto (PSDB) com R$ 140 mil. Em seguida, vem Lúcio Vieira Lima (PMDB), Roberto  Britto (PP), Fernando Torres (PSD) e Irmão Lázaro (PSC), com despesas de R$ 220 mil, R$ 230 mil, R$ 238 mil e R$ 256 mil.

Bonfim- A parlamentar, que está em seu sexto mandato, é um dos nomes cotados pelo PT para apoiar a candidatura à prefeitura na disputa com o atual alcaide, ACM Neto (DEM). O objetivo da sigla petista é tentar levar a disputa a um eventual segundo turno, por isso estaria com se articulado para pulverizar a campanha com vários nomes.  Ao bahia.ba, a parlamentar chegou a fazer um apelo aos petistas por bom senso na conjuntura política atual.

Leia mais:

 Entre baianos, Alice Portugal lidera ranking de despesas

Alice apela ao PT que avalie cenário e não lance candidato