Publicado em 03/12/2019 às 07h04.

Evangélicos rejeitam presença de Moro na chapa de Bolsonaro em 2022

Ministro da Justiça ainda teria a resistência dos políticos que estão apoiando Bolsonaro, mas rejeitavam a Lava Jato no passado

Redação
Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

 

A notícia de que Sergio Moro pode ser o vice de Jair Bolsonaro na chapa pela reeleição, em 2022, causou um racha no governo de Jair Bolsonaro.

Segundo a coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo, a parte evangélica do governo, principalmente na bancada do Congresso, é contra a ideia.

“É preciso somar, atrair outros grupos. O ministro Moro tem apoio da mesma base de eleitores conservadores do presidente”, falou o deputado Marco Feliciano (Podemos).

Moro ainda teria a resistência dos políticos que estão apoiando Bolsonaro, mas rejeitavam a Lava Jato no passado.

PUBLICIDADE