Publicado em 10/05/2019 às 12h40.

Exonerada de ministério, Tia Eron diz que cabe a Damares explicar demissão

Ex-deputada federal classificou a ministra como uma pessoa "capaz de acertar, se buscar sabedoria em fontes técnicas"

Redação
(Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados)
(Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados)

 

Exonerada no último sábado (4) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, a ex-deputada federal Tia Eron (PRB) afirmou, em entrevista ao Globo, que cabe à ministra Damares Alves explicar a sua demissão.

A ex-parlamentar evitou criticar a antiga chefe, a quem classificou como uma pessoa “capaz de acertar, se buscar sabedoria em fontes técnicas”.

Tia Eron ainda reafirmou que “faltam pessoas comprometidas” com a proteção das mulheres na pasta. Ao ser demitida, ela já havia apontado supostos culpados pela baixa produtividade da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres.

A ex-deputada ainda negou que fossem “de esquerda” os servidores ligados a ela exonerados esta semana por Damares.

“É preciso dizer que houve um equívoco na compreensão das pautas sociais que defendíamos sobre equidade, racismo, autonomia para mulheres e oportunidades iguais para todos. Essas pautas não devem ser de direita ou esquerda, mas de todos que sonham com uma nação justa e acolhedora para os brasileiros”, declarou.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.