Publicado em 24/06/2016 às 21h00.

‘Feito histórico’, diz Dilma sobre acordo entre Colômbia e as Farc

Anúncio foi feito na quinta-feira (23) pelo presidente Juan Manuel Santos e pelo líder revolucionário Rodrigo Londono

Luís Filipe Veloso
Foto: Reprodução/ Twitter
Foto: Reprodução/ Twitter

 

A presidente afastada Dilma Rousseff usou as redes sociais para comentar o acordo de cessar-fogo firmado nesta quinta-feira (23) entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). “É de se festejar o acordo de paz entre governo colombiano e as Farc alcançado ontem, em Havana. O feito é histórico e está em sintonia com a vocação pacífica dos povos latino-americanos”, disse a petista. “Parabenizo as autoridades e o povo colombiano e reafirmo a amizade do povo brasileiro e o apoio ao acordo de paz”, completou.

O presidente em exercício, Michel Temer, ainda não se manifestou sobre o anúncio. Na quinta (23), em cerimônia no Palácio do Planalto, Temer recebeu a carta credencial do embaixador da Colômbia, Alejandro Borda Rojas. A carta, enviada de um chefe de Estado para outro, concede formalmente a acreditação diplomática a um representante designado para ser o embaixador do país de origem no país de acolhimento.

Acordo – O cessar-fogo entre o governo colombiano e as Farc foi anunciado na quinta-feira (23) pelo presidente colombiano, Juan Manuel Santos, e o líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, Rodrigo Londono. A decisão aproxima o país do fim de um conflito de 52 anos.

O anúncio foi feito em Havana, onde as duas equipes de negociação se encontraram para acertar os detalhes de como os sete mil militantes rebeldes irão se desmobilizar e entregar suas armas assim que o um acordo de paz for selado. O anúncio foi celebrado com a presença do secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, os presidentes de Cuba, Chile e Venezuela e outros países latino-americanos, além de um representante dos Estados Unidos.