Publicado em 29/10/2020 às 19h20.

Governador do Maranhão diz que vai processar Bolsonaro após piada homofóbica

Presidente afirmou que havia 'virado boiola' após beber o Guaraná Jesus, que é cor-de-rosa

Redação
Fotos: Valter Campanato/Agência Brasil | Rogério Melo/PR
Fotos: Valter Campanato/Agência Brasil | Rogério Melo/PR

 

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), disse que vai entrar com um processo contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A decisão foi anunciada pelo gestor nas redes sociais, nesta quinta-feira (29), horas após o militar reformado fazer uma piada homofóbica com maranhenses e o Guaraná Jesus.

“Bolsonaro veio ao Maranhão com sua habitual falta de educação e decoro. Fez piada sem graça com uma de nossas tradicionais marcas empresariais: o guaraná Jesus. E o mais grave: usou dinheiro público para propaganda política. Será processado”, afirmou Dino nas redes sociais.

Antes disso, o governador havia criticado “visitantes mal-educados”, sem citar o nome do presidente. Em um vídeo, ele pediu ao povo para mostrar “energia patriótica”.

“O Brasil está precisando de energia patriótica. Vamos todos, hoje à noite, comemorar essas conquistas tomando Guaraná Jesus, o guaraná do povo do Maranhão. É uma coisa boa, a gente serve aqui para os visitantes. Até aos visitantes mal-educados a gente serve”, disse.

No início desta tarde, em visita a São Luís, Bolsonaro  foi apresentado ao Guaraná Jesus, bebida típica do estado do Maranhão, contudo, ele debochou da cor do refrigerante, que é rosa.

“Agora eu virei boiola. Igual maranhense, é isso?. (…) Guaraná cor-de-rosa do Maranhão aí, quem toma esse guaraná aqui vira maranhense”, declarou.