Publicado em 25/03/2020 às 18h20.

Governadores do Nordeste criticam pronunciamento de Bolsonaro: ‘Tom agressivo’

Consórcio Nordeste se reuniu esta tarde para "alidar medidas" de combate à pandemia; leia carta

Redação
Foto: Divulgação/GOVBA
Foto: Divulgação/GOVBA

 

Em mais uma reunião, na tarde desta quarta-feira (25), os nove governadores que integram o Consórcio Nordeste avaliaram como “agressivo” o tom utilizado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em pronunciamento na TV, na noite desta terça.

“Os representantes estaduais expressaram frustração com o tom agressivo em lugar de exercício do papel de liderança e coalizão em nome do Brasil. A íntegra da carta está em anexo”, diz o grupo, em carta assinada também pelo governador Rui Costa (PT) – presidente do Consórcio Nordeste.

Segundo a gestão estadual, a reuniu ocorreu por meio de vídeoconferência e deliberou que os estados nordestinos vão continuar adotando “medidas baseadas no que afirma a ciência, seguindo orientação dos profissionai de saúde capacitados para lidar com a realidade atual”.

Os governadores dos nove estados da região decidiram ainda que “ações preventivas serão revistas gradualmente, conforme registros informados pelos órgãos oficiais de saúde de casa estado”.

“É preciso serenidade, responsabilidade e trabalho em conjunto para sair da crise. O momento vivido pelo Brasil é gravíssimo e o novo coronavírus é um adversário a ser vencido com muito trabalho, bom senso e equilíbrio”, comentou Rui Costa.

Em um dos trechos da carta elaborada após a reunião, os gestores afirmam também que há a “necessidade urgente de uma coordenação e cooperação nacional para proteger empregos e a sobrevivência dos mais pobres”, porque “é um momento de guerra contra uma doença altamente contagiosa e com milhares de vítimas fatais”.

Veja íntegra da carta

PUBLICIDADE