Publicado em 28/06/2022 às 13h36.

Governistas contra-atacam e cobram instalação de CPI sobre ‘obras paradas’ do PT

O medida é uma resposta à oposição, que protocolou mais cedo o pedido de abertura da CPI do MEC

Redação
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

 

Em resposta  à oposição, que protocolou mais cedo o pedido de abertura da CPI do MEC, p líder do governo no Senado Federal, Carlos Portinho (PL-RJ), protocolou, nesta terça-feira (28), um requerimento solicitando que o presidente Rodrigo Pacheco (PSD-MG) cumpra a ordem cronológica e dê prosseguimento à abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar supostas irregularidades e crimes na condução de obras financiadas pelo Ministério da Educação (MEC) nos governos do PT.

Segundo o autor do requerimento, o objetivo da CPI governista é apurar eventual irregularidade e crimes na condução de obras de edificações. O requerimento se baseia, de acordo com o governista, em relatório de 2021 do Executivo federal que indica a existência de mais de 2,6 mil obras inacabadas orçadas em R$ 2,4 bilhões.

Além disso, o senador quer apurar, em paralelo, suspeitas relacionadas ao uso do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Portinho cita suposto esquema para desviar R$ 1 bilhão para 20 instituições de ensino superior.

Temas: CPI , MEC , obras paradas , PT

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.