Publicado em 23/08/2019 às 20h00.

Governo tem 48 horas para opinar sobre uso de fundo da Petrobras na Amazônia

A sugestão foi feita pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, em petição encaminhada ao Supremo Tribunal Federal

Redação
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

 

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu 48 horas para que a Procuradoria-Geral da República (PGR), a Advocacia-Geral da União (AGU) e o Ministério da Economia opinem sobre a proposta de utilizar R$ 2,5 bilhões da Petrobras recuperados pela Java Jato na operação de combate às queimadas na Amazônia, informa a coluna Painel, da Folha.

A sugestão foi feita pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), em petição encaminhada ao Supremo.

Relator do caso na Corte, Moraes impediu anteriormente que a verba fosse usada em um fundo que seria administrado pela força-tarefa da Lava Jato. Desde então, o montante está sob a guarda do STF.

PUBLICIDADE