Publicado em 21/10/2019 às 14h24.

Grupo de Bivar acusa Planalto de traição e quer retomar liderança do PSL

Eduardo Bolsonaro teria descumprido acordo ao apresentar nova lista para assumir o posto de líder do partido na Câmara

Redação
Jair Bolsonaro e o presidente do PSL, Luciano Bivar (Divulgação/PSL)
Foto: Divulgação/PSL

 

A nova lista apresentada em favor do deputado Eduardo Bolsonaro para assumir a liderança do PSL na Câmara Federal representou uma traição do Palácio do Planalto, afirmou à Folha o deputado Junior Bozzella, da ala ligada ao presidente do partido, Luciano Bivar.

“O governo traiu o acordo. Agora, segue o jogo”, declarou o parlamentar. Bozzella disse que o ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, telefonou para Bivar na manhã desta segunda-feira (21), em busca de pacificação.

Entretanto, conforme o deputado, houve descumprimento do acerto quando o filho do presidente Jair Bolsonaro apresentou uma nova lista a assumir a liderança do PSL na Casa.

Agora, o grupo ligado a Bivar prepara nova lista para retomar o posto, com o Delegado Waldir. Mais cedo, em nome do acordo, Waldir chegou a entregar o cargo.

“Venho a público fazer um esclarecimento, o meu partido, o PSL, decidiu retirar a ação de suspensão de cinco parlamentares e aceitamos democraticamente que foi feita por parlamentares. Já estarei à disposição do novo líder para de forma transparente passar para ele toda a liderança do PSL”, afirmou.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.