Publicado em 07/07/2020 às 09h01.

Kiki sobre presidência da CMS: ‘Não adianta colocar o carro na frente dos bois’

Vice-presidente da Casa diz que prefere aguardar decisão de Geraldo Jr. sobre futuro político para ter um "norte"

Matheus Morais
Foto: Matheus Morais/Bahia.ba
Foto: Matheus Morais/Bahia.ba

 

O vice-presidente da Câmara de Vereadores de Salvador, Kiki Bispo (DEM), prefere manter a cautela quando o assunto é a sucessão do atual presidente da Casa, Geraldo Jr. (MDB). Ao bahia.ba nesta terça-feira (7), o vereador afirmou que é preciso esperar a decisão de Geraldo se vai ou não ser pré-candidato a vice-prefeito da capital na chapa encabeçada por Bruno Reis (DEM).

“Não adianta colocar o carro na frente dos bois. Eu prefiro aguardar a decisão do presidente Geraldo Jr.. Se ele for pré-candidato a vice teremos um cenário, se ele ficar na Câmara teremos outro. Não vou me precipitar, tudo no seu tempo. A decisão de Geraldo será o nosso norte”, explica.

Bispo diz acreditar ainda em uma renovação de 30% a 35% nas cadeiras da Câmara de Vereadores após as eleições municipais marcadas para o mês de novembro.

“Com o fim das coligações proporcionais, acabamos temos um retrato de como irão ficar as cadeiras na Casa. Diante das arrumações partidárias, a gente prevê uma renovação de 30% a 35%. Dentro do próprio Democratas, um ou outro vereador com mandato não deve entrar. O partido do Pastor Sargento Isidório, o Avante, deve fazer uma ou duas cadeiras. O PDT também pode crescer o número”, analisa