Publicado em 26/10/2020 às 16h30.

Lider de Bolsonaro propõe plebiscito e elaboração de nova Constituição

Deputado Ricardo Barros lembrou o caso chileno e defendeu que, com a atual carta magna, país ficou 'ingovernável'

Redação
deputado Ricardo Barros PP-PR Fotospublicas
deputado Ricardo Barros PP-PR Fotospublicas

 

A realização de um plebiscito para que a população decida sobre a elaboração ou não de uma nova Constituição foi defendida nesta segunda-feira (26) pelo líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR). Segundo o parlamentar, a atual Constituição – promulgada em 1988 – deixou o Brasil “ingovernável”.

Barros invocou o exemplo do Chile, que no domingo (25) optou pela criação de uma nova Assembleia Constituinte. “Eu pessoalmente defendo nova assembleia nacional constituinte. Acho que devemos fazer um plebiscito, como fez o Chile, para que possamos refazer a Carta Magna”, disse.

Segundo o líder do presidente Jair Bolsonaro, a nova Constituição terá que ter “muitas vezes” a palavra deveres. “A nossa carta só tem direitos e é preciso que o cidadão tenha deveres com a Nação”, disse o deputado no encontro Um dia pela democracia, organizado pela Academia Brasileira de Direito Constitucional (ABDConst)

“Estamos há seis anos com déficit fiscal primário, ou seja, arrecadamos menos do que gastamos, não temos capacidade mais de aumentar a carga tributária, porque o contribuinte não suporta mais do que 35% da carga tributária, e não demos conta de entregar todos os direitos que a Constituição decidiu em favor de nossos cidadãos”, disse. Fonte: Terra