Publicado em 13/03/2016 às 13h35.

Luislinda defende Moro e dispara: ‘Cadeia foi feita para ladrão’

Filiada ao PSDB, primeira magistrada negra do Brasil diz que não houve excesso no pedido de condução coercitiva contra o ex-presidente Lula

Evilasio Junior
Foto: Rodrigo Aguiar/bahia.ba
Foto: Rodrigo Aguiar/bahia.ba

 

Primeira magistrada negra do Brasil, a desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça da Bahia Luislinda Valois defendeu, durante a manifestação contra a presidente Dilma Rousseff (PT), neste domingo (13), a atuação do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato. Em entrevista ao bahia.ba, ela disse que não houve excessos no pedido de condução coercitiva contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no último dia 4 de março.

“Nós estamos na semana da toga e eu disse, nas redes sociais, que eu amo a minha toga. Eu amo a toga brasileira e, por via de consequência, eu amo Sérgio Moro e tenho certeza que ele está agindo corretamente. Agora, o Brasil não está acostumado a se deparar com as pessoas ditas importantes sendo chamadas à Justiça, sendo condenadas. Salve a Justiça brasileira, salve o Ministério Público Federal, salve a Polícia Federal e vamos em frente. Cadeia foi feita para ladrão”, declarou.

Luislinda está filiada desde 2013 ao PSDB e foi candidata a deputada federal pela legenda no ano seguinte.

PUBLICIDADE