Publicado em 26/09/2016 às 13h45.

Moro decreta bloqueio de até R$ 128 mi da conta de Palocci e mais dois

A medida é extensiva ao ex-assessor Branislav Kontic e ao ex-secretário da Casa Civil Juscelino Antônio Dourado, presos nesta segunda

Redação
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press / bahia.ba
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press / bahia.ba

 

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, decretou o bloqueio de até R$ 128 milhões nas contas bancárias do ex-ministro Antônio Palocci (PT), do ex-assessor Branislav Kontic e do ex-secretário da Casa Civil Juscelino Antônio Dourado. O valor do bloqueio é para cada uma das contas.

Os três investigados foram presos temporariamente na 35ª fase da Lava Jato, deflagrada na manhã desta segunda-feira (26), e que foi batizada de Operação “Omertà”. A prisão tem prazo de cinco dias que pode ser prorrogado pelo mesmo período ou convertido em prisão preventiva, por tempo indeterminado.

A determinação de bloqueio também é válida para as contas das empresas Projeto Consultoria Empresarial e Financeira Ltda e J& F Assessoria Ltda, que foram citadas na atual fase. A decisão está no despacho em que Moro autorizou o cumprimento dos mandados judiciais.

“Observo que a medida ora determinada apenas gera o bloqueio do saldo do dia constante nas contas ou nos investimentos, não impedindo, portanto, continuidade das atividades das empresas ou entidades, considerando aquelas que eventualmente exerçam atividade econômica real. No caso das pessoas físicas, caso haja bloqueio de valores atinentes a salários, promoverei, mediante requerimento, a liberação”, destacou.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.