Publicado em 29/01/2020 às 16h38.

MPF apura se governo favoreceu partidos na tramitação da reforma da Previdência

Procedimento integra inquérito civil aberto a pedido de deputados do PSOL, contra Jair Bolsonaro, Rodrigo Maia e Luiz Henrique Mandetta

Redação
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

 

O Ministério Público Federal (MPF) apura se o governo de Jair Bolsonaro favoreceu algum partido durante tramitação da Reforma da Previdência. O órgão pediu à Casa Civil informações sobre o quanto foi liberado para emendas parlamentares em relação a cada legenda.

De acordo com a coluna Radar, da Veja, o procedimento faz parte do inquérito civil contra o presidente da República, Jair Bolsonaro; o presidente da Câmara, Rodrigo Maia; e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. A investigação foi aberta há duas semanas pela Procuradoria da República do Distrito Federal, em resposta à representação feita pelos deputados federais David Miranda, Edmilson Rodrigues, Fernanda Melchionna, Áurea Carolina e Glauber Braga, todos do Psol.

A Reforma da Previdência foi promulgada em novembro do ano passado. O governo prometeu pagar R$ 20 milhões em emendas parlamentares para cada deputado que votasse a favor da proposta até que o plenário apreciasse a proposta.

PUBLICIDADE