Publicado em 22/09/2020 às 13h37.

Na ONU, Bolsonaro diz que Brasil é alvo de campanha de desinformação sobre queimadas

Presidente afirmou que críticas à conservação da Amazônia e do Pantanal fazem parte de "interesses escusos"

Redação
Imagem: Reprodução/ CNN Brasil
Imagem: Reprodução/ CNN Brasil

 

Em discurso nesta terça-feira (22) na Assembleia Geral da ONU, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o Brasil é vítima de “uma das mais brutais campanhas de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal”.

Numa fala de 14 minutos, Bolsonaro declarou ainda que há uma “campanha escorada em interesses escusos” por parte de “instituições internacionais” em suposto conluio com “associações brasileiras, aproveitadoras e impatrióticas”. O objetivo, segundo ele, é prejudicar o seu governo.

“Somos vítimas de uma das mais brutais campanhas de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal. A Amazônia brasileira é sabidamente riquíssima. Isso explica o apoio de instituições internacionais a essa campanha escorada em interesses escusos que se unem a associações brasileiras, aproveitadoras e impatrióticas, com o objetivo de prejudicar o governo e o próprio Brasil”, disse o mandatário brasileiro na abertura do evento, realizado virtualmente neste ano em razão da pandemia do coronavírus.

Bolsonaro, porém, não citou diretamente o nome de nenhuma organização nem de países que estariam por trás dessa articulação, mas buscou reforçar a narrativa de seu governo de que a Amazônia seria alvo de cobiça internacional.

Mais notícias