Publicado em 12/12/2019 às 11h26.

Nada novo na pesquisa do Paraná: Salvador espera por Rui e ACM Neto

O governador e o prefeito serão os grandes cabos eleitorais da peleja em 2020

Levi Vasconcelos
Foto: Manu Dias/ GOVBA
Foto: Manu Dias/ GOVBA

 

A pesquisa do Instituto Paraná ontem divulgada, com o Sargento Isidório (Avante) liderando com 18,5%; seguido de Bruno Reis (DEM) com 16,8; Lídice da Mata (PSB) 13,7; Nelson Pelegrino (PT) 8,8; Olívia Santana (PCdoB) 7,3; e Bellintani 5,5; difere um pouco dos números da Big Data/Record, mas no frigir dos ovos, dá no mesmo: o cenário na capital baiana é completamente indefinido.

A aferição do Paraná aponta que 62% dos eleitores soteropolitanos ainda não sabem em quem votar, um número expressivo, mais da metade. E também que 52% acompanhariam o candidato de Rui Costa, e 50% o de ACM Neto. Ou seja, carimbando o que já se sabe: os dois, o governador e o prefeito, serão os grandes cabos eleitorais da peleja em 2020.

Bolsonaro, o rejeitado

Também aponta o que outras pesquisas já dizem: na capital baiana, recomenda-se para os candidatos fugir de Bolsonaro. 10,5% acham a gestão dele ruim, e 45,9% péssima, um total de 56,4. E 66,8% desaprovam a administração, contra apenas 28,8% que aprovam.

Já Rui Costa ostenta 73,3% de aprovação, e ACM Neto, 75,2%. Nenhum dos dois até agora anunciou candidatos, mas já se sabe que ACM Neto tende a fechar com Bruno, e Rui Costa ainda não se definiu.

Se comparada com a outra pesquisa do Paraná, divulgada em agosto, Isidório pulou de 15,6 para 18,5; Bruno de 12,9 para 16,8; e Belintani, que teve 5,7, ficou com 5,5. Com a margem de erro de 4 pontos, só Bruno cresceu.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.