Publicado em 19/08/2019 às 11h06.

Neto e Bellintani, os dois amigos em lados opostos

Mas a relação é de gratidão e respeito, segundo os próprios

Levi Vasconcelos

Se se pergunta a ACM Neto como ele encararia uma eventual candidatura de Guilherme Bellintani, hoje presidente do Bahia, mas amigo e ex-secretário dele, a prefeito de Salvador, a resposta é bastante objetiva:

— Do ponto de vista pessoal, seria ótimo. Tenho certeza de que ele jamais seria hostil a mim.

Neto diz que quando convidou Bellintani para ser secretário, inicialmente do turismo, a conversa entre os dois foi bastante franca.

— Ele disse para mim: ‘Eu não posso ser seu secretário porque não votei em você’. E eu respondi: ‘Não estou perguntando em quem você votou. Quero que você me apresente um projeto para o turismo em Salvador’.

Com respeito

E a partir daí, a relação fluiu. Hoje, Bellintani vai mais ou menos no mesmo tom, como disse em entrevista à rádio Metrópole :

— Acho que a minha missão na gestão dele foi bem cumprida. Ninguém deve a ninguém. Ele me respeitou, tivemos uma excelente relação.

Ou seja, bate no que Neto diz, hostilidade zero.

E afinal, Bellintani pode mesmo ser o candidato a prefeito de Salvador com as bençãos de Rui Costa?

Até agora Bellintani não nega a possibilidade de candidatura. Ainda não definiu partido. Rui tem dito que cada um vá a campo e se viabilize.

Fala Jaques Wagner.

— Bellintani precisa que o Bahia continue fazendo gols.

Em campo ele já está.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

PUBLICIDADE