Publicado em 12/02/2021 às 20h50.

Neto lamenta nomeação de Roma como ministro: ‘Desconsidera amizade que construímos’

Ex-prefeito de Salvador disse ter sido surpreendido com a decisão do deputado em aceitar o comando da pasta

Matheus Morais / Paloma Teixeira
Foto: divulgação/DEM
Foto: divulgação/DEM

 

O presidente nacional do Democratas, ACM Neto, classificou como “lamentável” a nomeação do deputado federal João Roma (Republicanos) como ministro da Cidadania do governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Em nota divulgada nesta sexta-feira (12), o ex-prefeito de Salvador disse ter sido surpreendido com a decisão de Roma em aceitar o comando da pasta.

“Considero lamentável a aceitação, pelo deputado João Roma, do convite do Palácio do Planalto para assumir o Ministério da Cidadania. A decisão me surpreende porque desconsidera a relação política e a amizade pessoal que construímos ao longo de toda a vida”, disse.

“Se a intenção do Palácio do Planalto é me intimidar, limitar a expressão das minhas opiniões ou reduzir as minhas críticas, serviu antes para reforçar a minha certeza de que me manter distante do governo federal é o caminho certo a ser trilhado, pelo bem do Brasil”, completou.

A nomeação de Roma ao cargo foi publicada nesta sexta no Diário Oficial da União (DOU). Logo após a publicação, o ex-presidente da Câmara de Deputados Rodrigo Maia (DEM) disse que o ex-prefeito “mostrou hoje seu caráter”, sugerindo que Neto teria participado das articulações para que Roma assumisse a pasta.

Informações de bastidores alegam que o presidente do Democratas teria agido para facilitar a eleição de Arthur Lira (PP) como presidente da Câmara em troca de cargos no governo federal. Isto porque, para a eleição, o DEM não declarou apoio ao candidato de Maia, Baleia Rossi (MDB). ACM Neto nega.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.