Publicado em 07/04/2020 às 17h25.

No porto de Valença, a maldição do abençoado

Abençoado atracou com oito pessoas a bordo; ninguém pôde desembarcar

Levi Vasconcelos

Veja você o que o corona faz. Sábado passado ancorou no porto de Valença o barco Abençoado. Teria sido comprado por alguns argentinos que estavam em Morro de São Paulo. Saiu de Belém oito dias antes, passou em Manaus, pegou três pessoas em Fortaleza e outras três em Teresina, no Piauí. Aqui chegando, caso criado: cadê os argentinos?

A Prefeitura de Valença determinou a retenção dos oito tripulantes no barco. Passaram o fim de semana sem desembarcar. E a agora querem ir embora de carro e pedem ajuda. E até ontem ainda não haviam decidido o que fazer, porque se algum dos suspeito estiver contaminado, compromete o motorista. Lá, dizem que não tem cruzeiro caça com barco.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

PUBLICIDADE