Publicado em 21/01/2016 às 11h47.

Nova Lapa será entregue até 20 de março; custo já supera R$ 20 mi

Prefeito ACM Neto garante que, mesmo com aumento no investimento, não haverá repactuação de contrato com Consórcio Nova Lapa

Rodrigo Aguiar
Foto: Max Haack/Agecom
Foto: Max Haack/Agecom

 

O maior terminal de transbordo de Salvador, a Estação Clériston Andrade, utilizada por cerca de 400 mil pessoas por dia, será entregue completamente à população entre 10 e 20 de março, como parte do pacote de “presentes” da prefeitura ao aniversário da cidade, que completará 467 anos no dia 29 do mesmo mês. A promessa foi feita pelo prefeito ACM Neto (DEM), nesta quinta-feira (21), durante a vistoria às obras de requalificação do empreendimento.

De acordo com o gestor, a aplicação financeira prevista inicialmente, de R$ 14 milhões, já foi superada pelo Consórcio Nova Lapa e hoje está na casa dos R$ 20 mi. “Só no momento de inauguração vamos poder anunciar, de fato, qual foi o investimento total, completo e final realizado na Estação da Lapa”, pontuou o democrata, em entrevista coletiva à imprensa após a visita ao local. Perguntado pelo bahia.ba se o aumento no custo poderia implicar em repactuação da concessão entre o grupo empresarial e o Município, Neto descartou a hipótese. “Não muda absolutamente nada em termos de contrato e eu espero que eles não pretendam mudar (risos)”, brincou.

Entre as novidades apresentadas aos jornalistas está uma central de monitoramento, dotada de “dezenas de câmeras” para garantir a segurança dos usuários. Já o novo shopping a ser erguido na estação teve a licença ambiental assinada também nesta quinta. O prazo para a construção do centro de compras é de 24 meses e a expectativa é de que a execução seja concluída até o começo de 2018.

Equipamentos disponíveis – Embora as obras da Lapa ainda não estejam concluídas, parte dos equipamentos já está disponível ao público. Ao todo, são 11 escadas rolantes, uma delas com 27 metros de comprimento – ligação entre o terminal e o Colégio Central –, novos banheiros, com espelhos, pisos em granito, paredes revestidas, louças, metais, secadores de mão, ar-condicionado e exaustores, e cerca de 2 km de piso tátil para facilitar a mobilidade de pessoas com deficiência visual.