Publicado em 30/01/2016 às 10h55.

Odebrecht pede indenização por violação de sua vida privada

Ação questiona supostos vazamentos da Operação Lava Jato que teriam exposto a vida íntima do ex-presidente da Odebrecht, de sua mulher e filhas.

Folhapress

marcelo_odebrecht-1028689

 

O executivo Marcelo Odebrecht e sua família ingressaram com uma ação de indenização contra a União por supostos vazamentos da Operação Lava Jato que teriam exposto a vida íntima do ex-presidente da Odebrecht, de sua mulher e das filhas.

Após a prisão de Odebrecht, em 19 de junho do ano passado, a Polícia Federal incluiu no processo senhas do banco do executivo, do portão da casa dele em São Paulo e fotos em que uma das filhas aparece no hospital, segundo o advogado Marcelo Ferro, que defende a família neste caso.

Ele diz que a ação não visa atingir o juiz Sergio Moro nem a retirada de provas da ação penal, mas alterar o sistema pelo qual essas informações são transmitidas para o processo eletrônico da Justiça do Paraná. “Não há acusações contra o juiz nem contra servidores. O que queremos é cessar a violação da vida privada do Marcelo e seus familiares por conta de uma falha no sistema eletrônico da Justiça no Paraná”, afirma Ferro.

No sistema atual, a Polícia Federal faz, por exemplo, uma operação de busca e apreensão, escaneia os documentos e inclui no processo aqueles que julgar relevantes por meio de uma rede digital, similar a uma intranet. Como o processo é público, as informações enviadas eletronicamente para a ação podem ser acessadas, em tese, por qualquer um.

A defesa de Odebrecht pede que as informações de caráter privado sejam enviadas ao juiz não mais por meio da rede, mas gravadas em discos. Assim, eles não seriam expostas publicamente.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.