Publicado em 27/10/2021 às 20h00.

Para Girão, CPI da Pandemia teve final ‘deprimente’

Senador lamentou que a CPI não apurou irregularidades cometidas por governos de estados e municípios

Redação
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

 

Em pronunciamento nesta quarta-feira (27), o senador Eduardo Girão (Podemos- CE) disse que a CPI da Pandemia concluiu seus trabalhos, ao longo de seis meses, de forma “deprimente”. Segundo ele, um dos requerimentos que deu origem à Comissão foi de sua autoria, e contou com apoio da maioria dos senadores.

Girão ressaltou que um dos objetivos da Comissão de Inquérito era apurar todas as irregularidades, sem exceção, cometidas pelos gestores públicos nas três esferas de poder dos governos federal, estaduais e municipais. Entretanto, em sua opinião, durante todo processo investigativo, a CPI desconsiderou todos os pedidos feitos por ele e muitos outros senadores contrários à condução dos trabalhos nesse período.

“Em quase todas as reuniões, o que se viu foi muita parcialidade, censura, agressividade, intimidação de quase todos os depoentes que lá foram, sobretudo dos que ousaram enfrentar as narrativas do grupo majoritário, que agiu com objetivos meramente eleitoreiros. O presidente da República errou muito nessa pandemia. Eu deixei claro isso em meu voto em separado. Provocou aglomeração; não usou máscara; deu declarações infelizes sobre a vacina. Mas daí a colocar a responsabilidade nele por 600 mil mortes vai uma distância absurda. Quiseram impor-lhe uma via crucis, que acabou levando toda a Nação ao calvário”, protestou.

Com informações da Agência Senado



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.