Publicado em 05/05/2021 às 17h35.

Para Otto, já há provas de que o governo federal se omitiu no combate à pandemia

Existia pressão para que os ministros receitassem hidroxicloroquina, afirma o senador

Redação
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

 

Os depoimentos dos ex-ministros da Saúde Henrique Mandetta e Nelson Teich na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), já trouxeram elementos que comprovariam a omissão do Governo Federal no combate a pandemia da covid-19 no Brasil, segundo o senador Otto Alencar (PSD).

“O presidente da República queria um ministro que pudesse atender o presidente em todas as prescrições médicas, sobretudo as prescrições sobre a hidroxicloroquina. E também queria que o ministro não determinasse o isolamento físico e o uso de máscara, que eram determinados pela OMS […] Já está comprovado a pressão em Mandetta e Teich para receitar a hidroxicloroquina e tratamento precoce para virose […] A situação está muito clara a respeito das demissão dos dois, que não se ajoelharam diante do pedido do presidente”, disse o pessedista em entrevista para a CNN.

Ainda de acordo com Otto, os depoimentos do atual titular da pasta, Marcelo Queiroga, e do seu antecessor, Eduardo Pazuello, que acontecem nesta quinta (6) e no próximo dia 19, respectivamente, devem fortalecer o seu entendimento.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.