Publicado em 24/04/2020 às 18h21.

Parlamentares querem CPI para investigar interesse de Bolsonaro na PF

Em pronunciamento nesta sexta-feira (24), o ex-ministro Sergio Moro revelou interesses políticos do presidente com a Polícia Federal

Redação
Foto José Cruz/Agência Brasil
Foto José Cruz/Agência Brasil

 

Parlamentares protocolaram nesta sexta-feira (24) pedidos para criação de CPIs que investiguem a possível tentativa do presidente Jair Bolsonaro interferir na autonomia da Polícia Federal. A revelação foi feita pelo agora ex-ministro Sergio Moro.

Membros do Cidadania, PSB e PCdoB usaram como base as declarações do ex-juiz feitas em coletiva nesta sexta. Segundo Moro, Bolsonaro insistia na troca do comando da PF por motivações políticas.

De acordo com a Folha de S.Paulo, requerimento de líderes do Cidadania na Câmara, deputado Arnaldo Jardim (SP), e no Senado, a senadora Eliziane Gama (MA), pediram a criação de uma Comissão Mista Parlamentar de Inquérito. O colegiado deveria ter prazo de 90 dias para concluir a investigação, período prorrogável por mais 60 dias. Caso confirmada a tentativa de interferência, os parlamentares sugerem a imputação dos crimes de obstrução de justiça e de responsabilidade.

“Tais revelações não podem passar sem a devida investigação pelo Poder Legislativo, considerada a função fiscalizadora dos atos do Poder Executivo”, dizem.

Os outros requerimentos foram feitos pelo deputado Aliel Machado (PSB-PR) e pelo deputado Orlando Silva (PCdoB-SP). Por causa do período de pandemia, as assinaturas são colhidas virtualmente. É preciso o apoio de pelo menos 171 deputados e 27 senadores pra uma comissão mista, e de apenas 171 deputados para uma CPI na Câmara.