Publicado em 18/05/2021 às 19h00.

Pazuello recusa apoio de assessores e irá depor com farda do Exército

Depoimento do ex-ministro da Saúde na CPI da Covid-19 será nesta quarta-feira (19)

Redação
Foto: Alan Santos/PR
Foto: Alan Santos/PR

 

O ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, recusou o auxílio de assessores e irá depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 nesta quarta-feira (19) vestido com o fardamento do Exército. As informações são da Revista Veja.

De acordo com o portal IG, o ex-ministro e general da ativa rechaçou opiniões de assessores do Planalto, que pretendiam fazer um treinamento com ele para prepará-lo em caso de perguntas de temas espinhosos, como a crise da falta de oxigênio em hospitais no Amazonas.

Ainda segundo a publicação, aliados chegaram a aconselhar Pazuello a não usar o fardamento militar, pois poderia ser visto como uma provocação aos membros da comissão, contudo, ele respondeu dizendo que por se tratar de um evento oficial, as regras do quartel pedem para ele se vista dessa forma, e mostrar que ele é um General do Exército.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.