Publicado em 18/03/2017 às 13h30.

PDT fecha questão contra reformas da previdência e trabalhista

Candidatura presidencial do ex-ministro Ciro Gomes influenciou na decisão da sigla, que é a segunda maior oposicionista do governo na Câmara

Redação
Ciro Gomes (Foto: Reprodução / TV Gazeta)
Ciro Gomes (Foto: Reprodução / TV Gazeta)

 

O PDT decidiu na manhã deste sábado (18), fechar questão contra as reformas da Previdência e Trabalhista propostas pelo governo do peemedebista Michel Temer. A decisão foi tomada durante convenção nacional do partido, realizada em um hotel em Brasília. Com ato, os parlamentares que votarem a favor das reformas poderão ser punidos pela sigla, inclusive com a expulsão.

“Não podemos aceitar (essas reformas). Isso rasga nossos princípios, nosso estatuto”, afirmou o presidente da sigla, Carlos Lupi.

O PDT tem hoje a 10ª maior bancada na Casa, com 20 deputados e se configura como o segundo maior partido da oposição na Casa.  Já no Senado, o partido tem apenas um representante em exercício: o senador Acir Curgacz (RO).

Na mesma convenção,  ex-ministro Ciro Gomes, por sua vez, deve ser escolhido 1º vice-presidente da sigla. A nomeação faz como parte da estratégia para pavimentar sua candidatura a presidência da República em 2018.

Com informações do Jornal o Estado de São Paulo.