Publicado em 07/05/2018 às 18h11.

Pinheiro diz que ‘composição das forças políticas’ vai ditar chapa de Rui

Ao avaliar embate entre Coronel e Lídice, ex-petista disse que só disputou Senado em 2010 após saída do PR do grupo: "César Borges era o candidato"

Rodrigo Aguiar
Foto: Manu Dias/ GOVBA
Foto: Manu Dias/ GOVBA

 

Senador licenciado, o secretário estadual de Educação Walter Pinheiro afirmou que a composição de forças políticas vai ditar a montagem da chapa encabeçada pelo governador Rui Costa, ao comentar a disputa pela última vaga na composição entre o presidente da Assembleia, Ângelo Coronel (PSD), e a senadora Lídice da Mata (PSB).

O PSD, do senador Otto Alencar, é o partido com o maior número de prefeituras na Bahia.

Ex-petista, Pinheiro defendeu a legitimidade da senadora, sua colega de chapa em 2010, pleitear a reeleição ao lado do PT mas destacou o papel dos partidos na discussão.

Para exemplificar, citou o seu caso. “Eu virei candidato na chapa em 2010 por força dessa alteração da composição das forças políticas, [após a saída de] um partido [o PR] que estava no nosso bloco em maio. Se a composição tivesse sido mantida, era César Borges o candidato na nossa chapa. Portanto, as composições valem”, lembrou.

Eleição em 2020 – O senador licenciado – que decidiu ficar fora da disputa eleitoral de outubro – afirmou que não mais concorrerá a cargos no Legislativo, falou em “contribuir em outra esfera”, mas evitou especular sobre uma candidatura em Salvador na próxima eleição municipal. “Não estou discutindo 2020; primeiro precisamos passar por 2018”, disse.

Há dois anos, ao deixar o Partido dos Trabalhadores, Pinheiro esteve muito próximo de se filiar ao PSD, o que acabou não ocorrendo na época. A possibilidade, no entanto, ainda existe, e o secretário explicou nesta terça o motivo de não ter migrado para a sigla.

“Esse rumor do PSD tem desde o dia que saí do PT. Otto brinca que tem que ter a primazia, porque foi o primeiro a me procurar. Tive várias conversas com ele após a minha saída [do PT]. Mas eu disse que não queria ir para partido nenhum atrás de vaga. […]Ficaria a sensação de que fui para o PSD porque teria vaga na chapa”, justificou.

Virtual Educa – Pinheiro ainda comentou o objetivo do governo ao negociar a realização do Virtual Educa em Salvador. O evento internacional discute ações e experiências bem-sucedidas em educação, envolvendo tecnologias e conteúdos digitais.

“A preocupação central é consolidar conteúdo. As ferramentas tecnológicas estão sendo utilizadas para cada vez mais a gente fazer esse conteúdo fluir. Normalmente, se faz o contrário: compra-se o computador, para depois saber o que fazer com ele”, declarou o secretário.

A ação é promovida pela Organização dos Estados Americanos (OEA) e foi apresentada pelo secretário geral e representante da OEA, José Maria Anton.

Esta é a primeira vez que o evento é realizado no Brasil e a Bahia foi escolhida para sediar o encontro. O Virtual Educa será realizado entre os dias 4 e 8 de junho no novo Centro de Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado, que foi implantado no antigo Instituto Central de Educação Isaías Alves (Iceia), em Salvador.

Mais notícias