Publicado em 31/12/2015 às 07h40.

Em Jacobina, eleição atiça velhos e novos marinheiros

Conhecido por abrigar uma das mais tradicionais 'marujadas' da Bahia, o município se prepara para uma acirrada campanha eleitoral em 2016

Elieser Cesar
Jacobina
Jacobina-BA (Divulgação)

Conhecida como “Cidade do Ouro”, Jacobina, a 330 km de Salvador, no extremo norte da Chapada Diamantina, é também famosa por não ter mar e mesmo assim abrigar uma das mais tradicionais marujadas da Bahia – manifestação folclórica que acontece em várias cidades baianas, há mais de duzentos anos, para celebrar as festas de santos católicos como São Benedito. Lá, na marujada da política não faltam velhos e novos marinheiros de olho na cadeira do prefeito.

A concorrência pelo posto atiçou a cobiça dos pré-candidatos para as eleições municipais do próximo ano, depois que o prefeito Rui Macedo (PMDB) anunciou que não será candidato à reeleição em 2016. Macedo alegou que, diante das dificuldades financeiras dos municípios, agravadas pela crise econômica e pelo corte no repasse de verbas federais e estaduais, é melhor tocar sua vida como médico do que administrar uma Prefeitura à beira da falência. “Ser prefeito hoje é uma aventura. Eu sou médico e prefiro tocar tocar minha vida”, disse ele.

Com a desistência de Rui, três aliados do prefeito largaram na frente para tentar herdar a vaga de candidato da situação: o médico João Cléber, o secretário de Planejamento, Juliano Cruz, além do empresário Fernando da Morel. Por enquanto, o prefeito não sinalizou preferência por nenhum dos três nomes.

Boca a boca – Quem tenta voltar à prefeitura de Jacobina é uma velha liderança da política local, Leopoldo Passos, do PSDB, afinado com o senador Otto Alencar, o cacique da legenda no estado. Para mensurar a receptividade ao seu nome, o ex-prefeito colocou nas ruas um séquito de aliados para anunciar na cidade sua disposição de concorrer, e diz ter gostado do resultado da pesquisa de um improvisado “Instituto Boca a Boca”.

O PT de Jacobina anunciou que o candidato do partido será o ex-deputado federal Amauri Teixeira. Amauri disputava a indicação com o chefe de gabinete do governador Rui Costa, Cícero Monteiro, que desistiu da pretensão de virar prefeito em benefício do correligionário. “O companheiro Amauri tem uma bela história em Jacobina, e nada mais justo do que ser ele o candidato”, elogiou o generoso Cícero.

A bela história referida por Cícero não evitou que, em 2012, Amauri amargasse o terceiro lugar na eleição vencida por Rui Macedo, com 43,16% dos votos, contra 36,58% de Valdice (PP) e 20,26% do candidato petista. Pelo DEM, com o apoio do prefeito de Salvador, ACM Neto, e do PSDB, o candidato a prefeito será Luciano da Locar.

Em Jacobina os marujos da marujada sem mar estão a postos, pois a nau da política, com suas velas pandas, já toma o rumo das eleições de 2016.

PUBLICIDADE