Publicado em 08/04/2020 às 13h44.

Postos de combustíveis já sentem o baque do coronavírus

Grande parte fechou suas lojas de conveniência, outras funcionam com restrições de acesso

Levi Vasconcelos

Embora estejam autorizados a funcionar por se tratar de serviço essencial, os postos de gasolina sentiram o baque da crise. Grande parte fechou suas lojas de conveniência, outras funcionam com restrições de acesso com um detalhe: deixaram de vender produtos como cigarros.

Marcelo Travassos, secretário do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis (Sindicombustiveis-BA), diz que, no conjunto, a queda no movimento oscila entre 50 e 70%.

E essa redução está implicando em demissões?

— Se há, são esporádicas. O que nós temos orientado o pessoal aqui, e a grande maioria está fazendo, é a antecipar férias. É o melhor.

Sobre as lojas fechadas, ele diz que algumas delas vendem alimentos, e não dá para funcionar como delivery.

— Não estou andando, mas sei que as lojas têm que proteger clientes e funcionários. É questão de opção.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

PUBLICIDADE