Publicado em 23/08/2019 às 17h30.

Prefeito de Manaus vê risco de intervenção militar estrangeira na Amazônia

Arthur Virgílio participou do “Painel dos prefeitos”, no último dia da Semana do Clima, organizada pela ONU em Salvador

Redação
F
Foto: Max Haack / Secom PMS

 

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, alertou para o risco de uma intervenção militar estrangeira na Amazônia, em função do grande número de queimadas.

“O mundo não tolerará uma governança irresponsável sobre a Amazônia. O Brasil corre o risco de sofrer boicotes de seus produtos agrícolas. E sofre um brutal desgaste diplomático. Podemos ter problemas de ordem militar, assunto que estava afastado desde a década de 1950”, disse o gestor nesta sexta-feira (23), durante o “Painel dos prefeitos”, no último dia da Semana do Clima, organizada pela ONU em Salvador.

O debate foi mediado pelo prefeito ACM Neto, que destacou o papel das administrações municipais no cumprimento do Acordo de Paris.

“As cidades, que estão atuando em rede, têm assumido um papel protagonista com políticas públicas e ações na área climática. É fundamental que as cidades estabeleçam compromissos de médio e longo prazo para que o Acordo de Paris não fique apenas na intenção. Os pontos do acordo precisam ser executados. E quem está na ponta desse processo, desse mundo cada vez mais urbano, são os prefeitos”, declarou Neto.

Estiveram presentes no evento os prefeitos de São Paulo, Bruno Covas; Curitiba, Rafael Greca; Recife, Geraldo Júlio; e de Campinas, Jonas Donizette. Também participou do debate a prefeita de Arima (Trindade e Tobago), Lisa Morris Julian.

PUBLICIDADE