Publicado em 17/09/2019 às 14h21.

Previdência: após ter emendas rejeitadas, Wagner apresenta mais cinco em plenário

Até o momento, senador baiano teve uma proposta de alteração do texto da reforma acatada pelo relator

Breno Cunha
Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado
Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado

 

Com o fim do prazo para apresentação de emendas nesta segunda-feira (16), os senadores fizeram 77 propostas de modificação no texto da Reforma da Previdência.

Destas, cinco foram do baiano Jaques Wagner (PT), que teve na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) 19 emendas rejeitadas pelo relator Tasso Jereissati (PSDB). A única emenda do petista acatada foi a de nº6, que retirou a necessidade do aumento do tempo de contribuição de trabalhadores expostos a agentes nocivos.

Na emenda 572, por exemplo, apresentada por Wagner nesta segunda, ele pede que o futuro segurado homem tenha um tempo de carência de 15 anos, como ficou estabelecido pela Câmara dos Deputados para as mulheres, “em razão do mercado de trabalho e das dificuldades que os trabalhadores mais pobres e sujeitos ao desemprego têm de atingir o requisito para fins de aposentadoria”.

Já a emenda 573 prevê modificar a obrigatoriedade do pedágio de 100% do tempo faltante para atingir 30 ou 35 anos para alguns servidores públicos. Wagner propõe um pedágio menos agressivo.

Todas as alterações apresentadas pelos senadores podem ser lidas conhecidas aqui. O texto deve ser votado em primeiro turno no plenário em 24 de setembro.

PUBLICIDADE
Temas: Jaques Wagner