Publicado em 27/11/2019 às 13h42.

Relator no TRF-4 vota contra anular sentença que condenou Lula em 1ª instância

O desembargador João Pedro Gebran Neto finalizou o voto sobre as chamadas preliminares, pedidos da defesa para anulação da sentença

Redação
Foto: Divulgação TRF-4
Foto: Divulgação / TRF-4

 

Relator no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) de recursos no caso do sítio de Atibaia, o desembargador João Pedro Gebran Neto votou nesta quarta-feira (27) contra anular a sentença de 1ª instância que condenou o ex-presidente Lula a 12 anos e 11 meses de prisão, informa o G1.

Por volta das 13h, o relator finalizou o voto sobre as chamadas preliminares, pedidos da defesa para anulação da sentença, e retoma, a partir das 14h, o julgamento do mérito, referente à condenação em si.

Caso seja anulada a sentença, o caso volta para a primeira instância. Em decisão recente, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que réus delatados devem apresentar alegações finais por último no processo.

O petista foi condenado pela 13ª Vara da Justiça Federal do Paraná, por corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Lula foi acusado de ser beneficiado com propinas de construtoras, que teriam reformado e decorado a propriedade.

PUBLICIDADE