Publicado em 19/11/2019 às 18h00.

Renato Duque tem pedido de liberdade negado

O ex-diretor da Petrobras foi condenado em sete ações penais da Lava Jato, cujas penas totalizam 124 anos e sete meses

Redação
Foto: Reprodução/ Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

 

Preso desde março de 2015 após ser condenado na Lava Jato, o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque teve negado nesta terça-feira (19) um pedido de soltura.

Segundo o G1, a defesa argumentou que Duque poderia ser beneficiado com a derrubada da prisão em segunda instância, conforme decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Concluo que a execução provisória das penas impostas a Renato de Souza Duque não se enquadra no entendimento firmado pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento das Medidas Cautelares nas ADC’s nº 43, 44 e 54, uma vez que se trata de preso preventivamente por mais de uma ação penal, devendo a presente execução ter seu regular prosseguimento”, escreveu o juiz federal Danilo Pereira Júnior.

O ex-diretor da Petrobras foi condenado em sete ações penais da Lava Jato, cujas penas totalizam 124 anos e sete meses.

PUBLICIDADE