Publicado em 18/06/2024 às 17h31.

Rio Grande do Sul prepara equipes para resgates em 4 regiões do estado

Áreas definidas para receberem maior atenção preventiva são os vales do Caí e do Taquari, serra gaúcha e o litoral norte

Redação
Foto: Youtube

 

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), determinou, na segunda-feira (17), em Porto Alegre, o deslocamento de frotas e equipes de resgate para quatro regiões nas quais há maiores riscos de transtornos, diante da previsão de novas chuvas volumosas e elevação do nível dos rios do estado.

Segundo informações do portal InfoMoney, as áreas definidas para receberem maior atenção preventiva são os vales do Caí e do Taquari, a serra gaúcha e o litoral norte. A Defesa Civil estadual emitiu alerta sobre novos eventos extremos com vigência até as 16 horas de quarta-feira (19).

Efetivo

Quatro aeronaves, embarcações da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros Militar gaúcho e agentes militares estão sendo mobilizados para atuar em operações de resgate. Na frota aérea, três veículos são do Rio Grande do Sul e um do estado de São Paulo. O governo gaúcho também busca o apoio das Forças Armadas para colocar mais aeronaves e embarcações a postos.

Tropas especializadas em áreas deslizadas e cães de busca também estão sendo destacados. Conforme previsões da Sala de Situação da Defesa Civil estadual, nos vales do Caí e do Taquari, o risco é de novas enchentes, enquanto na serra gaúcha e no litoral norte, de deslizamentos.

“Nosso foco é garantir a segurança das pessoas e preservar vidas”, disse Eduardo Leite.

Risco de inundações

A Defesa Civil estadual emitiu alerta sobre áreas com risco hidrológico, devido aos níveis elevados de regiões hidrográficas do estado.

Conforme a previsão, até quarta-feira as chuvas volumosas sobre o estado colocam em condição de alerta os moradores da região hidrográfica do Guaíba, com os rios Taquari e Caí já acima da cota de inundação. A Defesa Civil avisa que esses rios podem atingir níveis mais críticos.

Guaíba

O Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul previu, no boletim desta terça-feira (18), aumento dos níveis do lago Guaíba nos próximos dias, devendo chegar à cota de alerta, estipulada em 3,15 metros.

“A elevação é resultado das chuvas volumosas ocorridas nos últimos dias, causando aumento nos volumes dos rios afluentes e nos níveis previstos para o Guaíba. Devem ocorrer oscilações pelos efeitos dos ventos. É necessário seguir com atenção a chuva observada, considerando a incerteza da previsão meteorológica”, pontuou o informe.

Mais notícias

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.