Publicado em 03/03/2016 às 12h39.

Governador deseja crescimento e consolidação ao PSL com Nilo

Rui Costa deixou de ir à posse do novo ministro da Justiça – o baiano Wellington César Lima e Silva - para prestigiar a cerimônia dos novos filiados ao PSL

Ivana Braga
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

O governador Rui Costa (PT) prestigiou a cerimônia de filiação do presidente da Assembleia Legislativa (AL-BA) ao PSL na manhã desta quinta-feira (3), na sede da União dos Municípios da Bahia (UPB), no Centro Administrativo, em Salvador. Em seu pronunciamento, o petista frisou os tantos anos em que o deputado Marcelo Nilo está na presidência do Legislativo, o que para ele “demonstra a capacidade de liderança” do parlamentar. Rui ainda desejou o crescimento e consolidação do PSL sob a liderança do aliado.

Economia – Rui também aproveitou o evento para falar sobre o momento difícil que o país atravessa, tanto na questão financeira, quanto política. Lembrou que a crise do Brasil “não é nova não e nem privilégio nosso”. O petista ainda assumiu que o agravamento do colapso econômico se deu pela escolha do forte programa da desoneração das cadeias produtivas do país, com perda estimada de cerca de R$ 500 bilhões. “A aposta da presidente de que a desoneração se transformaria em investimentos, não aconteceu. À crise financeira se somou a renúncia fiscal que, com a inflação, gerou o agravamento das dificuldades que o país atravessa”, frisou. A colocação, segundo ele, é relevante para mostrar o compromisso do político para com o país, ao criticar a “paralisia do Congresso Nacional diante da questões que exigem ação imediata”.

Conforme fez questão de salientar, o governador Rui Costa deixou de ir à posse do novo ministro da Justiça – o baiano Wellington César Lima e Silva – para prestigiar à cerimônia dos novos filiados ao PSL.

PUBLICIDADE