Publicado em 07/08/2020 às 06h41.

Saída do país de bolsonarista investigado vai dificultar decisões do STF

Allan dos Santos anunciou que agora está morando nos Estados Unidos

Redação
Foto: Reprodução/YouTube
Foto: Reprodução/YouTube

 

O Supremo Tribunal Federal (STF) terá dificuldades em avançar no inquérito das fake news, no que tange o envolvimento do bolsonarista Allan dos Santos, que anunciou estar morando agora nos Estados Unidos.

Na análise de especialistas, podendo acessar perfis fora do Brasil, ele passa a ficar de fato fora da jurisdição do Supremo.

“Se ele está fora do país, usando uma conexão fora do país, uma conta aberta fora do país, está fora do alcance da jurisdição brasileira”, disse o advogado Leonardo Sica à coluna Painel, da Folha de S.Paulo.

Mas, de acordo com o diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro, isso não quer dizer que o bolsonarista esteja inalcançável.

“A grande dificuldade é a implementação das decisões. Cria trâmites mais complexos. Pode requerer acesso a servidores localizados no exterior, cooperação entre os judiciários de diferentes países. É uma via, hoje, burocrática e lenta, e tudo o que está acontecendo deve impulsionar um debate maior sobre cooperação entre países para atividades como essas”, explicou.

Por determinação do ministro do STF, Alexandre Moraes, que conduz as decisões da corte, Allan dos Santos teve as contas no Twitter e no Facebook bloqueadas internacionalmente. Em suas novas contas, não tem feito ataques diretos a Moraes.