Publicado em 17/03/2017 às 16h00.

Secretário alerta para racionamento de água em Salvador

André Fraga afirmou que, se Salvador tivesse 40% a menos de desperdício, não teria necessidade de restringir fornecimento de água

Rodrigo Daniel Silva
Salvador, BA, Brasil, 06.12.2016. Encontro Baiano de energia Solar Na foto: Palestra do Secretário municipal de Cidade Sustentável – André Fraga Foto: Beto Jr./Coperphoto/Sistema FIEB Esta fotografia oficial do Sistema FIEB está sendo disponibilizada apenas para publicação por organizações de notícias e assessorias de comunicação ou para impressão de uso pessoal pelo sujeito (s) da fotografia. A fotografia não pode ser manipulada de qualquer maneira e não pode ser utilizada em materiais comerciais ou políticos, anúncios, produtos e promoções. Sendo obrigatória a divulgação do crédito do autor da fotografia junto com a própria imagem.
Foto: Beto Jr./Coperphoto/Sistema FIEB

 

Embora ressalte que a responsabilidade é da Embasa, o secretário municipal de Cidade Sustentável, André Fraga (PV), chamou a atenção para um possível racionamento de água em Salvador.

De acordo com o titular da pasta, a Embasa informou que a barragem da Pedra do Cavalo está hoje com o menor limite em 20 anos, o que pode acarretar na restrição do fornecimento de água na capital baiana.

“Tem que perguntar [à Embasa] o que foi feito do ponto de vista estrutural para que não chegasse a esse ponto. Não acho que seja lógico ter mais de 40% de desperdício na distribuição de água em Salvador. Tem que perguntar para a Embasa, porque se não tivesse esse desperdício de 40% não teria necessidade de racionar a água”, criticou Fraga em entrevista ao bahia.ba, ao ressaltar que está “à disposição para ajudar”.

Em recente entrevista, o governador Rui Costa (PT) reconheceu a possibilidade de racionamento de água em Salvador, mas frisou que tem feito obras emergenciais para evitar a medida.