Publicado em 02/05/2017 às 14h20.

‘Sobras de caixa 2’ de Pezão foram usadas por ex-secretário de Cabral

Ex-titular da Secretaria de Obras do Rio, Hudson Braga diz que investiu R$ 3 milhões na montagem de um negócio no município de Voita Redonda-RJ

Redação
Hudson Braga (Foto: Reprodução / Foco Regional)
Hudson Braga (Foto: Reprodução / Foco Regional)

 

Em negociação com a Procuradoria-Geral da República (PGR) para um acordo de delação premiada, o ex-secretário de Obras do Rio Hudson Braga disse nesta terça-feira (2) que usou em benefício pessoal R$ 3 milhões que seriam “sobras de caixa-dois” de campanha do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB). Braga atuou como coordenador de campanha do peemedebista em 2014 e era seu braço-direito na Secretaria de Obras, na gestão Sérgio Cabral (PMDB).

Preso em novembro na Operação Calicute, desdobramento da Lava Jato, Braga afirma que os R$ 3 milhões estavam guardados na Transexpert, empresa de guarda de valores. Ele revelou ter usado o dinheiro para montar um negócio em Volta Redonda-RJ.

Questionado por integrantes da força-tarefa da Lava Jato sobre o montante carimbado como “sobras de campanha”, o investigado se negou a responder. Disse que se limitaria a fatos relacionados à Operação Calicute, que investiga denúncias sobre propinas pagas pela construtora Andrade Gutierrez.

O nome de Pezão como beneficiário de caixa-dois já foi citado também por executivos da Odebrecht em acordos de delação. Segundo eles, o governador teria recebido R$23 milhões de recursos não contabilizados e solicitados à empreiteira pelo ex-governador Sérgio Cabral.  Com informações da Folhapress.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.