Publicado em 22/10/2019 às 15h36.

STF já tem maioria para condenar Geddel e Lúcio por lavagem de dinheiro

Os ministros Edson Fachin e Celso de Mello votaram para condená-los também por organização criminosa

Redação
Foto: Assessoria/MDB
Foto: Assessoria/MDB

 

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para condenar o ex-ministro Geddel Vieira Lima e seu irmão, o ex-deputado Lúcio Vieira Lima (MDB), pelo crime de lavagem de dinheiro, no caso das malas que continham R$ 51 milhões descobertos em um apartamento em Salvador, em 2017.

Os ministros Edson Fachin e Celso de Mello votaram para condená-los também por organização criminosa, já o Ricardo Lewandowski entendeu só haver indícios do crime de lavagem. Fachin e Celso entenderam que as investigações trouxeram elementos sólidos para justificar a condenação dos irmãos por oito atos de lavagem de dinheiro.

Em relação ao delito de associação criminosa, relator e revisor consideraram que os irmãos, entre 2010 e 2017, “se a associaram de forma estável e permanente para a prática de crimes”. Neste caso, a mãe deles, Marluce Vieira Lima, também estaria envolvida, mas a investigação contra ela tramita em primeira instância.

Segundo os três votos proferidos até agora, devem ser absolvidos, por falta de provas, o ex-assessor Job Brandão e o empresário Luiz Fernando Costa Filho, que também eram réus no processo. No momento, vota o ministro Gilmar Mendes. Depois dele, ainda falta votar a ministra Cármen Lúcia.

PUBLICIDADE