Publicado em 13/02/2020 às 11h59.

Targino põe as cartas na mesa com ACM Neto

“Não serei candidato (a prefeito de Feira de Santana), se o senhor me pedir. E só serei candidato se for uma missão", avisou o deputado

Levi Vasconcelos

O deputado Targino Machado (DEM) dizia ontem no restaurante da Assembleia, hora do rango, que, à tarde, iria se encontrar com ACM Neto e iria falar-lhe três coisas:

1 – “Eu sou DEM e não deixarei o DEM de jeito nenhum. Haja o que houver”.

2 – “Não serei candidato (a prefeito de Feira de Santana), se o senhor me pedir. E só serei candidato se for uma missão. Quem é que vai fazer uma campanha em Feira com R$ 2 milhões?”

3 – Nem o seu pedido me fará votar em Colbert (Martins, do MDB, herdeiro de Zé Ronaldo, atual prefeito e candidato à reeleição)”.

Observadores feirenses estimam que uma campanha competitiva lá vai custar algo em torno de R$ 10 milhões a R$ 12 milhões.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

PUBLICIDADE